25 de fev de 2012

Alunos podem ter aprendizado prejudicado por problemas de audição


Especialistas alertam para a necessidade de pais e professores estarem atentos quanto à
possível deficiência auditiva em crianças, desde os primeiros anos de vida



 
Um aluno distraído, desatento, nem sempre é desinteressado nos estudos. A criança pode não participar das aulas por não consegue assimilar o conteúdo ensinado pelo professor, e isso simplesmente porque não escuta direito, um problema que pais e professores podem demorar a perceber.

Com dificuldades para ouvir, a criança não aprende direito. Além disso, costumam ter conflitos de relacionamento com colegas e apresentar distúrbios de comportamento, como falta de concentração ou retraimento em excesso. Está comprovado que alunos com problemas de audição têm um rendimento escolar inferior.

Médicos e fonoaudiólogos chamam a atenção para a necessidade de um diagnóstico precoce. Quanto mais cedo o problema é detectado, maiores as chances da criança ter uma vida normal. "Através do exame audiológico é possível verificar se a criança apresenta problemas para ouvir. Durante a audiometria, o fonoaudiólogo detecta o grau e o tipo de perda auditiva", explica Marcella Vidal, fonoaudióloga da Telex Soluções Auditivas.

Em bebês e crianças pequenas, a deficiência auditiva - dependendo do grau de surdez - pode causar atraso no desenvolvimento da linguagem. Com isso, a criança pode ter dificuldade na fala, com reflexos na escrita e no aprendizado em geral. Quanto maior o grau de surdez, maior a dificuldade em ouvir os sons de fala e do ambiente.  Os prejuízos em geral são imensos. O problema afeta o convívio com parentes, professores e colegas. O futuro dessas crianças poderá ser limitado, ou não, se os pais agirem com rapidez na busca de tratamento.

A Telex trouxe para o Brasil o equipamento 'Amigo', sistema FM que permite a comunicação direta de pais e professores com crianças e jovens que apresentam problemas auditivos. Essa tecnologia pode ser utilizada em várias situações e lugares, mas dentro das salas de aula ela é fundamental para ajudar o aluno com deficiência auditiva a entender com clareza o que o professor está ensinando.

Criado pela Oticon - líder mundial em pesquisa e produção de aparelhos auditivos -, o equipamento 'Amigo' é composto por um microfone (transmissor) e um receptor. A pessoa que está falando, no caso o professor, utiliza o minimicrofone acoplado à roupa e a sua voz é transmitida diretamente para o receptor que está no aparelho auditivo do ouvinte, que é o aluno. Isso ajuda a cortar qualquer efeito negativo da distância, eco ou ruído de fundo, mantendo o sinal da fala original alto e claro e, possibilitando, dessa forma, um aprendizado normal para esse aluno.

O apoio e estímulo da família, dos professores e profissionais envolvidos com o tratamento (fonoaudiólogos, pediatras, otorrinos, psicólogos) é fundamental.

"Os pais de crianças com suspeita de surdez devem agir rapidamente, buscando um serviço especializado para obter orientações sobre como desenvolver as potencialidades de seus filhos e não tratá-los de forma diferente. A tecnologia tem avançado muito também nessa área e hoje temos muitos recursos. Quando não existe a possibilidade de cirurgia, o uso de aparelhos de audição e equipamentos como o 'Amigo' resolvem o problema", conclui a fonoaudióloga da Telex.


Portal Podcultura

Pauta
Carla Manga

Colaborador de pautas
Larissa Yamatogue

Marketing e Publicidade 
Carol Queiroz

Editor Chefe
Sandra Camillo

Nenhum comentário: